Follow by Email

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Mundo novo - Idioma novo

Leitor amigo!
Eu vejo o seu olhar
Entendo suas dores
Estás cansado
Oprimido pela vida moderna
Pelos padrões modernos...

Chegamos a um tempo
Onde o som fonético
Ficou mudo...

E aprendemos uma nova linguagem
A dos olhares...

Essa que já era conhecida dos apaixonados
Passa a ser a dos amigos...
Dos conhecidos...
Desconhecidos...
Todos... ...

E falamos tanto...
Dividimos tanto...
E nos compreendemos tanto... ... ... 

Aquele olhar ali
Conta- me da saudade dos filhos que estão em casa
Sendo criados
Por outros olhares

Que sentem falta dos seus filhos
Sem quem cuide deles

Que se cuidam sozinhos...
Cuidam-se em bandos..
Vizinhos...
Ruas...
Perdidos...
Achados
E chegou o olhar deles

Aquele outro olhar mais a frente
Ele me conta das indignações
Veste padrão

Tem medo de ser verdadeiro
Medo...de ser rejeitado
Não é medo
É certeza...

Filhos criados
Para seguirem
A conta que resulte em igual

Tem outro falando muito ali
Esse fala
Não só com os olhos
Com as rugas também!
Que expressam mais anos
Do que realmente tem

Uma anorexia forçada
Não pelo poder da mídia
Ahh!!!! Como fala aquele olhar...
Tão fixo... ...
Tão distante... ...
Imóvel... ... ...

Leio os jornais
Eles não nos entendem
Fazem contas
Pesquisas
Analisam
E continuam sem entender

Só um olhar
Fala com outro
E o nosso idioma
Eles não conhecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário