Follow by Email

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Formação


Essência pura dos meus desejos
Tu exalas um frescor que percorre todo o ambiente
Nariz a nariz até chegar ao meu
Como o perfume
Nasceste dessa reação química
Elemento com elemento
Misturados
Reagidos
Adicionados
Decompostos
Deslocados
Duplamente trocados
Qual delas importa?
Produtos soltos
Desejos
Quereres
Felicidades
Bem aventurança
Amor
Unidos e catalisados pelo meu coração
Produto final
Geleia real
Doce puro
Tu és a fruta mais alta
A laranja mais doce
Os gomos mais perfeitos
A mão que te toca
Sente prazer na vitória
Fruto desejado
A água que escorre por ti
Desliza saudades
De todos os dedos
O menor te toca e dá início
Ao abrir desse fruto
A casca verde te abandona
O sumo escorre entre os dedos
Gomo e gomo
Gomo a gomo
És tu
Sim és
Desejo dos meus desejos
Dono do toque entre o dedo
E o teclado
Dado pelo inspirar
Do português
A tela
A origem
O nascer
A transformação
Tu te tornas palavras
Tua pele ganha vida nos simbolismos
Teu corpo vira forma de natureza
E natureza tu és
Da origem do homem
De Adão
O primeiro
Homem após homem
Geração
Até tu
Criatura tu nasceste do amor de tua mãe
Dos sonhos de teu pai
Da união
E vieste
E és
Querido
Os braços dela te embalaram
Os dele te aqueceram
E teus olhos os amaram
Tu és a melhor soma deles
E foste feito por eles
Para um dia por mim
Renasceres pelas minhas mãos
Que não tocam a carne
Não sentem o calor
Minha cabeça não recosta em seu peito
Não ouço o bater do teu coração
Tua pele não esfrega a minha
Nem minha mão percorre teu corpo
Olhos que não me pertencem
Meu desejo em ti
Ser
Descendente
Produto do amor
Amo- te
Não nego
Nem quero
Ame a mim
E não negue
E seremos
E sejamos
Dias felizes
Tristes
Com abraço
Sem ele
Com dores
E ombros
Com lágrimas
E lenços
Com amor
E calor humano
Com amizade
E carinho
Com loucura
E serenidade
Entendeu
Vou repetir
E seremos
Sejamos.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Tão próximos


O que é pior? Beber da loucura de te querer
Ou rejeitar o primeiro gole
As faces da decepção se multiplicam
Misto oposto entre sim e não
Tu te fazes longe
Outro tão perto
Decepcionar-me
Parece que virou regra
Não era para ser
Desse jeito
Talvez não como os romances
Nem assim
...mesmo
E eu ali sentada
Entre êxtase e frenesi
Esperando um “ não ” do destino
E sentindo subir a face um rubro
Não visto
Mas sim sentido
No calor do sangue que percorre minha face
De repente dar o adeus que devia ser tão simples
Pareceu-me a realização de um desejo interior
O de não dizer “ Adeus”
Na bolsa as resposta
E no coração ...
Não sei se acredito em destino
Leitor se existe um fluido de nós dois
Tu  não tens paz neste momento
E sem saber o que significa essa inquietude
Tu te abalas
Estou pronta para dizer
“Tudo bem”
O que são palavras?!
Diante de um olhar que pede para se fechar
Esses grafemas teimosos pedindo licença
Para dar espaço e vida ao som que é emitido
 ... Coração
Burro que só entende ... tu
Perdoa tudo que vem de ti
E se esquece com a mesma velocidade
Com a qual se revolta
Sente tua pele
Teu ... calor
Nem sabe o que é falta
E diz chorar pela tua ausência
Tua existência traz sentido a um quarto vazio.