Follow by Email

quarta-feira, 11 de abril de 2012

O adeus

Parta antes deste terminar
Pois para mim basta
Estranhos eternos sejamos

Assim todos ficam felizes
Ou não
Que importa

É preciso se permitir algumas coisas
Entre elas aprender a dizer adeus

Para algumas pessoas...eu
Isso é priori
Ou...
Ou...
Ou...
Sei lá?!!!!
Seja o que for
Seja
Apenas seja...
Parta
Apenas parta...

Não existe injustiça nisso
Os estranhos não se magoam
Não se amam é verdade
Mas e daí

Hoje é dia de daí
Daí
E daí
Tô nem aí

E tu muito menos
Então dois muito menos

Quem caminha tem que ter uma direção
Eu queria apenas caminhar...
Apenas...
Nada além...
Nada além de dizer adeus...

Hoje doí...
Amar-te doí...
Dizer que te amo doí... ...

Sua vida se move tão bem sem mim
A minha é que não sem ti
É mentira isso
É minha mentira

Nem te conheço
Nem te quero
Mais mentiras
Todas minhas

Às vezes nasce o sol
Em alguns lugares nasce
Às vezes...
Algumas...
Nasce céu nublado

Nublado ainda é dia??!!!
Ainda conta???!!!
Como mais ou como menos?
Pouco importa

Podia chover
Podia ser dia de sol
Porém é nublado

Não vi ninguém sorrindo ali
Ali quando sai de casa
É o nublado...
Ou não...

O nublado não te trouxe
Também ele não te levou

Eu gosto de arco-íris
Tão colorido

Ele está ali
Entre o nublado
Dizendo adeus
E derramando suas últimas lágrimas
E os raios de sol
Surgindo de mansinho... ... ... ... ...
Sem pressa... ... ... ... ... ...

Ensinando-nos o dom
Da paciência
Era nublado
Agora será sol

Chuva e sol
Casamento do espanhol
Sol e chuva
Casamento da viúva

A criança ainda está em mim
Aquela que cresceu
E permanece
Interna com as doces lembranças
De uma doce infância

Na infância nada parte
Nada se perde
E quando se perde
Pouco importa

Sol!
Onde tu estás?!!!!
Nasça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário