Follow by Email

segunda-feira, 2 de abril de 2012

O quintal do vizinho

Hoje antes de sair para o trabalho,virei-me por causa do sol no rosto para direita e me deparei com o quintal do vizinho. A grama , está bem alta, tem umas ervas daninhas no meio dele. Não está tão verde deve ser por falta da chuva. E aqueles entulhos, caramba! De onde surgiram, ali tem outro. Brinquedo velho das crianças ( risos ). Parece que se multiplicam. Eu tentava ir embora, mas não conseguia. Olha ali!! Aquele pedaço nem tem grama é só buraco. Ele não cuida das árvores, nossa! Parecem tristes e sem folhas. Vou propor a ele de dividirmos o concerto dessas cercas estão horríveis. Pelo menos eu garanto o meu lado(risos). Ops! Aí vem ele.
- Dia, vizinho.
- Dia! 
- Levantou cedo parece animado e essas ferramentas de jardinagens, vai dar um jeito no seu quintal, pois tá precisando mesmo.
- Sério, eu não acho. Eu acordo cedo sim, mas para sentar aqui e apreciar sua beleza.
- Qual?
- Sabe aquela árvore ali, foi meu bisavô que plantou, ela está nos seus últimos suspiros até as folhas a deixaram, mas eu não! Não vou abandoná-la. Vejo que as crianças passaram por aqui, tantos buracos. Eita futebol bom! E olha os brinquedos, misturados com meu entulhos de mecânico e com os produtos de limpeza. (risos)
- Eu não tinha olhado assim, mas agora consigo ver.
- Vizinho não sou tão cego assim, quando eu olho para o tamanho da grama e vejo as ervas- daninhas me lembro que eu o abandonei, não cuidei dele e esteve presente em minha vida tantos anos. Não adubei, não reguei, não plantei. Mas ele é um vencedor resistiu a tudo. Hoje reflete o meu abandono em outro tempo ele me deu alegrias.
- Nossa vizinho!!! É só um quintal.
- Verdade. Ah! Quase ia esquecendo as ferramentas são para sua esposa, ela pediu emprestado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário