Follow by Email

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Adeus, adeus


O caminho das dores
É um caminhar estranho
Repleto de significações
De sentidos que machucam
Aí se entende o fugir dele
O correr sem olhar para traz
Aí se entende o caminho desenhado pelas lágrimas
Elas como um pedido de socorro
Não mudo
Expressivo
E caem...
E pedem
Socorro!!!!!!
Socorro!!
Socorro!
Socorro...
Dor de alma
Dor de entranhas
Sombrias e frias...
E nos na busca de um consolo
De um ombro para recostar a cabeça
Um apoio
Palavras
Pessoas...
As quais não há
Estás só
Então sejamos dois
Encoste- se perto de mim
E nossos corações se ouvirão
Sentir-se-ão
Consolar-se-ão...
Digamos adeus às dores!
Adeus aos sentimentos des- prazer -osos!!!!!
Digamos sim
A sabedoria que tiraremos dessa tristeza
Do conhecimento que não tínhamos
Até que as lágrimas começassem a cair
Elas são finitas
Outrora eram outras
Agora são essas
Amanhã já não serão mais
Elas trazem irmãs
Companheiras...
Levem consigo o que as convidou!
E deixe apenas a libertação
O entendimento
Adeus tristeza!!!
Adeus!
Adeus...
Seremos mais nós
Mais eu e você
Saíamos agora 
Fujamos para dalém daqui
Quem sabe?
Talvez?!
Vamos!
Cheguemos
Chegamos
Venha à paz
Venha à luz
Prazer
E alegria
Sorrisos
E felicidades
Venham
Cantares
Danças
Venham
Sim
Venham
Entrem
Sim
Sim
Sim
Fiquem
Aqui
Agora
Para sempre
Um sempre sem prazo
Sem determinação
Nem obrigação
Sem necessidade
Fiquem por querer
Por gostar
Eu gostos dos sorrisos
São tão bonitos
Tão gostosos
Saborosos
Carinhosos
Convidativos
Um sorriso convida o outro
Que vem às vezes
Tímido
Meio reprimido
As vezes forçado
Mais vem
E de repente são dois
O meu que convidou o seu
O seu que aceitou o meu
Eles se apoiam
Sorrisos que ultrapassam as bocas
E entram na alma
E dizem a ela sejamos junto contigo
Verdadeiros
Sinceros
E puros
Inocentes nascemos
Então sejamos assim
Felizes
Não esqueça
Felizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário